Tártaro – Saiba mais sobre a doença Periodontal
26 de abril de 2017
Meu cão mexeu com um sapo! E agora?
25 de setembro de 2017

Carrapato do Cão – Rhipicephalus sanguineus

Os carrapatos junto as pulgas são os ectoparasitas mais comuns que acometem os cães atualmente em todo Brasil, e o mais frequentes entre eles está Rhipicephalus sanguineus, popularmente conhecido como carrapato urbano ou carrapato marrom.
O que poucas pessoas sabem é como acontece seu ciclo de vida, pois ele passa boa parte do tempo no ambiente, taí a importância do controle de carrapatos também no ambiente e não só no animal. Vou explicar…
Os carrapatos possuem três fases de vida: larva, ninfa e adulto. Os ovos são postos no ambiente, onde as larvas eclodem e vão a caminho do hospedeiro, neste caso os cães, e lá permanecem se alimentando de sangue por mais ou menos 3 a 7 dias, após este período as larvas voltam ao ambiente para realizar a segunda transformação, a ninfa. As ninfas retornam novamente ao hospedeiro para se alimentar por um período de mais ou menos 3 a 7 dias, após este período as ninfas voltam ao ambiente para se transformarem em adultos.
Os carrapatos já adultos voltam ao cão para se alimentarem e se reproduzirem, os machos de alimentam de sangue e restos de pele e permanecem no hospedeiro em média 15 dias, já as fêmeas se alimentam exclusivamente de sangue e permanecem no hospedeiros por mais ou menos 5 a 10 dias, menos que os machos, pois após o acasalamento as fêmeas se transformam o que chamamos de teleóginas, aquelas “bolotas” cheias de ovos que serão colocados novamente no ambiente para começar um novo ciclo de vida. Cada fêmea pode botar de 1000 a 3000 ovos no ambiente que em algumas semanas de transformaram em larva.

O ciclo de vida pode durar de 3 meses a 1 anos, pois os carrapatos tem a capacidade de sobreviver muito tempo sem um hospedeiro.
Devemos nos preocupar com estes parasitas, pois estes transmitem diversas doenças, dentre as mais comuns podemos citar:
  • DAPE – Dermatite alérgica a picada de ectoparasitas, esta doença causa coceira, lesões na pele e queda dos pelos, podendo ocorrer infecções secundárias  e muito incomodo aos animais.

  • Erliquiose, famosa doença do carrapato, uma bactérias que abriga as plaquetas (células sanguíneas responsáveis pela coagulação do sangue), gerando hemorragias e comprometendo orgãos como baço, se não tratada pode levar o animal a óbito – Saiba mais sobre a doença no post sobre a Erliquiose http://planetabichozen.com.br/erliquiose-doenca-do-carrapato/
  • Bebesiose, doença causada por um protozoário (Babesia canis) capaz de causar infecção dos glóbulos vermelhos dos cachorros e levar a uma anemia grave.
A prevenção e o controle de carrapatos é a forma mais eficaz para evitar todas estas doenças no seu cão. Atualmente existem muitas formas e métodos diferenciados e acessíveis para a população. Para o animal existem coleiras, pipetas para colocar na nuca, comprimidos palatáveis, sprays para os filhotes, além dos shampoos. Deve estar atento ao que se recomenda em cada medicamento, alguns são necessários a reaplicação em 30 dias ou em 90 dias é de extrema importância seguir o protocolo corretamente para que a infestação não volte.
Para o ambiente temos produtos para diluir na água e passar dentro de casa ou produtos para pulverizar o ambiente externo. Deve-se ler a bula ou pedir a orientação de um médico veterinário para a utilização destes produtos, pois muitos não devem ser aplicados com o animal presente podendo causar intoxicação caso isto aconteça.
É bom lembrar de lavar sempre que possível o local aonde o bichinho dorme e a caminha onde ele dorme, pois os carrapatos adoram se esconder nelas.