Erliquiose – “Doença do carrapato”
2 de fevereiro de 2017
Qual terapia é ideal para seu pet?
18 de fevereiro de 2017

Coceira na orelha, o que pode ser?

Quando seu cão coça constantemente as orelhas ou parece impaciente e incomodado é sinal de que algo está errado. Existem inúmeras razões para este tipo de comportamento, entre elas então: presença de parasitas (carrapatos), acúmulo de cera ou até mesmo um pelinho que esteja cumprido demais, é importante investigar a causa e descartar uma possível Otite (inflamação do ouvido), doença muito comum principalmente nos cães de orelha caída como Cocker Spaniel, Beagle, Labrador e Golden Retriever.
Canal auditivo dos cães

As otites podem ser causados por fungos, bactérias ou ácaros, agentes que adoram um local úmido e quente para se abrigar e proliferar. Há algumas maneiras para impedirmos a entrada desses agentes no ouvido dos animais:
  • Não deve retirar quaisquer pelos de dentro da orelha, o que pode ser feito é apara-los um pouco caso estejam muito grandes
  • Quando o animal tiver contato com a água como banhos ou piscinas é importante secar bem a orelha ou proteja-la no momento do banho com um pedaço grande de algodão para que ele não se perca dentro do conduto auditivo.
  • Os cães adoram passear de carro e colocar a cabeça para fora da janela, além de ser ilegal é perigoso, a corrente de ar trás sujeira e muitos microrganismos patogênicos para dentro da orelha.
Além da coceira a otite causa outros sinais clínicos como: cheiro ruim no ouvido, manchas vermelhas, secreção amarelada ou marrom, orelhas quentes e inchadas, o animal balançar a cabeça excessivamente ou esfregá-la no chão.

  

As orelhas com presença de secreção amarelada e pus, na grande maioria das vezes, caracteriza presença de bactérias, já as secreções marrom, marrom escuro, preto caracterizam fungos. Os ácaros são possíveis de visualizar com um aparelho encontrado facilmente nas clínicas chamado otoscópio.

É importante realizar exames específicos como a citologia de orelha, neste procedimento o médico veterinário usa uma espécie de cotonete estéril e introduz no canal auditivo até conseguir uma amostra da secreção, em seguida ela pode ser colocada na lâmina de microscópio ou armazenada em um local seguro para enviar ao laboratório responsável. É um exame rápido e simples, que pode nos dizer com destreza qual o tipo de agente está causando a inflamação, sabendo isso podemos receitar medicamentos específicos e certeiros para cada tipo de microrganismo.

Uma vez confirmada a otite a chance dela voltar a aparecer é grande, por isso é importante a prevenção, o cuidado constante, observe sempre que possível, a orelha do seu bichinho, se encontrar algo incomum fale com o veterinário. Não deve medicar seu animal sem a supervisão do mesmo, pois em muitos casos as medicações são a base de anti-inflamatórios e antibióticos, além da limpeza com soluções otológicas ideias para os animais. Converse com o médico para melhor instruí-lo de como deve limpar a orelha e quantas vezes pode ser feito, as vezes limpando pelo menos 1 vez por semana o risco de otite diminua significativamente.