Doenças respiratórias em gatos
8 de março de 2017
Tumor de mama nos Felinos
28 de março de 2017

Insuficiência Renal em cães e gatos

A Insuficiência Renal (IR) afeta na maioria dos casos animais idosos e raças que possuem predisposição genética que aumentam estas chances, ocorre quando aproximadamente 75% dos néfrons de ambos os rins param de funcionar. A função dos néfrons é basicamente filtrar o sangue e formar a urina.

Existem dois tipos de IR, a Insuficiência Renal Aguda (IRA) e a Insuficiência Renal Crônica (IRC), a IRA é resultante de uma queda rápida das funções renais, pode ser causada por infecções, algumas doenças como: leptospirose, doença de Lyme, pancreatite, pielonefrite etc., medicamentos nefrotóxicos ex: tetraciclinas, sulfonamidas, piroxicam etc., e obstrução prolongada do fluxo de saída da urina, geralmente a IRA se diagnosticada e tratada precocemente pode ser reversível e o animal volta a  viver normalmente. A maioria dos sintomas não são específicos, ou seja, pode ser facilmente confundido com outro tipo de doença, os sinais mais comuns são: anorexia, depressão, vomito, diarreia, beber muito água, urinar com frequência, desidratação, convulsão, lesões ulcerativas na boca e hálito urêmico.
Lesões ulcerativas
Para o diagnóstico definitivo é necessário a junção de diversos exames como: a Ultrassonografia, a urinálise, bioquímico e hemograma. O tratamento consiste em fluidoterapia (soro intravenoso ou subcutâneo dependendo do caso), mudança na alimentação do animal reduzindo os níveis de consumo de proteína diários, se ele não estiver se alimentando sozinho deve ser administrado pastinhas próprias para pacientes com IR, alguns casos de retenção de líquidos usa-se diuréticos, medicamento para vomito caso o animal apresente e antibiótico.
Fluidoterapia Subcutânea

Já a Insuficiência Renal Crônica (IRC), é uma lesão irreversível e grave, podendo ser causada por neoplasias, algumas doenças como: lúpus eritematoso, leptospirose etc., rins policísticos e até mesmo predisposição hereditária, algumas raças estão mais propensas a ter a IRC ex: Cocker Spaniel, Samoieda, Bull Terrier, Pastor Alemão e os Gatos Persas e Abssínios. Os sínais clínicos vão depender do estágio da doença, no estágio 1 e 2 os animais podem ser assintomáticos, ou seja, não apresentar sintomas e apresentam de forma reduzida e imperceptível, e nos estágios 3 e 4 podem apresentar sinais neurológicos como convulsões, lesões ulcerativas na boca e hálito urêmico, em casos mais graves ocorre necrose de língua.
Necrose de língua
O diagnóstico é igual ao da IRA, porém o tratamento necessita de maior atenção e cuidado, já que as lesões renais são irreversíveis, em alguns casos o animal precisa ficar internado em outros após a estabilização deve ser feito soro subcutâneo frequentemente para manter a filtração do rim ativa. O tratamento medicamentoso vai depender do estágio da doença e dos sintomas apresentados.
Existem algumas medidas preventivas como manter sempre uma boa hidratação para seu bichinho, evitar usos prolongados de medicações que fazem mal aos rins, em animais idosos fazer sempre que possível o famoso “check up” para detectar cedo qualquer tipo de doença, como nós humanos eles também precisam de exames rotineiros que nos ajudam muito a manter uma boa qualidade de vida para nossos companheirinhos de cada dia e sempre deve ter uma atenção a mais quanto as raças predispostas a IR.
OBS: É IMPRESCINDÍVEL A VISITA AO MÉDICO VETERINÁRIO, NÃO MEDIQUE SEU ANIMAL SEM A ORIENTAÇÃO DE UM PROFISSIONAL.